Purgante    (texto de José Pires e outros)

 

Gostaria de abrir uma discussão sobre a validade de fazer uso desse expediente para lubrificar o motor de nossos carros.
Adianta dar um banho interno de óleo no motor e depois de andar alguns km na estrada até ele ser queimado e sair pelo escapamento?

Isso não serviria só para aumentar a sujeira na câmara?.
Óleo não é nenhum remédio que operará o milagre de deixar o motor novo, de novo. Algum ruído que desapareça na ocasião do purgante, acredito que deva ser pelo efeito do "calço hidráulico" que eventualmente o óleo venha a causar nas folgas do motor.
Afinal, devemos ou não dar purgante?
Está iniciada a peleja.
Ayrton
ps. existem muitos mitos no automobilismo e nada como uma boa discussão com os inúmeros experts que há no grupo. Só para exemplificar, diziam que o motor do fusca, por ser refrigerado à ar, quanto maior fosse a rotação do motor mais refrigerado ele ficaria. Pois é fica tão mais frio que a temperatura do óleo vai brincando a 120 graus.

 

________________________________________________________________________________________________________

Ayrton
Na minha opinião, o purgante só é necessário para carros que estejam ha muito tempo parados, podendo formar pequenas crostas ou camadas nas paredes dos cilindros, bem como na parte inferior.

Mas temos que ouvir os técnicos, Bob e José Pires.
Um abraço
HELIO -
_________
__________________________________________________________________________________________________

 

Olá amigos e Clientes, Bom dia, tudo em 2t por aí ?

Gostei do assunto em questão : 1º consciência em meio ambiente.

Sim de certo modo é valido, mas apenas em 2 casos :

--1º) No caso afirmado p/ Helio, está correto. Além de as vezes conseguir fazer sumir algum pequeno barulhinho de ferrugem em algum rolamento, ocasionado pela condensação de vapores internos, hoje + freqüente, devido ao álcool na gasolina, que acaba provocando pontos de ferrugem internamente, em decorrência da inatividade. Portanto rodem sempre, e guarde o carro sempre com o motor bem quente, sem dar aquela clássica acelerada ao desligar. Como o próprio Ayrton afirma - Óleo não é nenhum remédio que operará o milagre de deixar o motor novo, de novo.

-- 2º) No Caso de excessiva carbonização, quando não se quer abrir o cabeçote para raspagem, que é o ideal, embora as vezes não seja possível : Aí é uma faca de 2 gumes, pois o óleo, como é um Hidrocarboneto do petróleo, ao ser queimado, vai produzir + carvão, no entanto todo óleo tem uma carga de detergente e de dispersante em sua formulação, que proporciona limpeza.
A melhor receita nesse caso, me foi passada pelo experiente Ricardo Prado ( Puma 67 branco ), que inclusive tem + kilometragem em DKW do que eu. Quando o conheci (1977) ele ia regularmente de Puma p/ a faculdade Mackenzie.

A RECEITA : eu experimentei + de 1 vez e melhora um pouco, mas tem que ser da seguinte forma; prepare uma bisnaga c/ + ou - 200ml de óleo 2T, ou uma lata com a mesma quantidade, com um furo bem pequeno. Vá para uma estrada ou uma longa avenida ( deserta ) e quando o motor estiver bem quente mesmo, pare o carro, tire o filtro de ar e com o motor em rotação intermediaria, vá derramando o fio de óleo no carburador. Ao terminar, desligue o motor imediatamente, (nem perca tempo de colocar o filtro de ar), coloque então o filtro, feche tudo e vá tomar um café tranqüilamente. Ao entrar no carro, ligue e parta imediatamente, largando brasa, pé na tabua.
EXPLICANDO : enquanto você tomava seu café, o "pouco" óleo que ficou dentro do motor, fez uma faxina a quente, com sua detergencia, amolecendo parte do cascão da carbonização, e ao sair com carga máxima no motor, a alta velocidade dos gases ajuda a varrer a sujeira da possível faxina.

Agora a questão mais polemica, levantada p/ Ayrton--> Afinal, devemos ou não dar purgante?

Numa certa reunião do Auto Union DKW clube do Brasil, lá pelos anos 80, alguém da turma tinha recém participado, na Inglaterra do encontro anual dos DKWs, que me parece, iam até carros de outros paises vizinhos. Ele nos contou que os convidados recebiam antecipadamente mapinhas com rotas alternativas, para não serem pegos pela fiscalização, pois já naquela época, estava proibido a circulação de veículos com motores 2t.

Aqui no Brasil a Yamaha já deixou de fabricar motos 2t a um bom tempo, a Motores estacionários BRANCO, líder no mercado de 2t, mudou toda a linha para 4T à + ou - 1 ano. O mesmo está ocorrendo gradativamente com os motores de popa ( veja em alguma revista náutica as propagandas ).

Minha opinião: Vamos nos divertir com nossas pequenas maravilhas, mas não vamos dar o tiro no próprio pé.

Volto a insistir como já afirmei em outros E-mails bem atrás ( debates sobre qual o melhor óleo p/ o DKW );
a recomendação do fabricante ( 1:40 ) é mais do que suficiente --> o Bob também já disse a mesma coisa, e no manual de serviço A U - DKW, indica uma tolerância de 10% na proporção. Embora muitos mecânicos ainda recomendem aos seu clientes, 1:36 até 1:32 ( já deu para perceber positivamente que o Ayrton está com a visão alem dos mecânicos ) . E como ele mesmo disse, no final -- existem muitos mitos no automobilismo e nada como uma boa discussão com os inúmeros experts que há no grupo.

O cuidado importante é não exceder na relação óleo gasolina, eu recomendo e uso tranqüilamente e usei em um motor com rolamentos recondicionados e tudo + batucando( chegou à 33.000 Km), colocando de 1:45 ~ 1:40, pois os DKWs hoje ficam muito parados e com a evaporação + acentuada da gasolina de hoje, acaba aumentando a concentração de óleo e sujando velas, etc + carbonização e empobrecendo a mistura ar gasolina. fora a fumaceira, que é bem anti-ecológica.

Eu Já tive problemas com os vizinhos, ao dar um purgante à muito tempo atrás, uma + apavorada, quase chamou os bombeiros. ( alguém da turma deve ter 1 estória engraçada também p/ contar ) !

Pensemos um pouco em saúde, e na nossa grande morada --> planeta Terra. E que a divertida fumaça azul, fique só no belo nome BLUE CLOUD ! Mas se o mal for necessário, para resolver um mal maior, Mande brasa, as vezes é o jeito.

ABRAÇOS à TODOS.
José Pires.
DK - DICAS PEÇAS.

PS. : Olá Helio Dacunha, conta pra turma, aquela estória do TIRO do seu 59 ( quando, gasolina ainda ñ tinha tanto álcool ) e a vendedora de Yakult. Lembra ? Essa, eu do risada até hoje quando lembro !

 

pagina anterior