Óleo Mineral Puro

       

        Qual óleo é atualmente recomendado para ser utilizado na caixa de marchas do DKW?

Rogerio Matos:
Diante das dúvidas sobre o óleo a ser utilizado na caixa de câmbio de nossos DKWs, simplesmente consultei o manual do proprietário que diz o seguinte:
"Lubrificante para caixa de câmbio - utilizar o SAE 90 mineral puro. NUNCA USAR ÓLEOS HIPÓIDES OU EP (Extrema Pressão)".

Tal recomendação também aparece no manual do proprietário do Candango, o qual recomenda o mesmo procedimento para o diferencial traseiro e transmissão.

Zavataro:
Algum tempo atrás foi mencionada a dificuldade de se adquirir o óleo mineral puro, sem aditivos EP (Extrema Pressão), indicados pela Vemag para a caixa de mudanças dos nossos DKWs.

Ocorre que pesquisando os sites das principais companhias distribuidoras de combustível e óleos lubrificante,  verifica-se que TODOS os óleos de câmbio comercializados atualmente possuem o aditivo EP, ou seja, não são óleos mineral puro.

Como já foi explicado, esse aditivo é um inconveniente para os nossos câmbios, pois tendem a provocar arranhamento na troca de marcha, por isso deve-se usar o indicado pela Vemag, óleo mineral puro.

Froes:
É quase impossível achar esse óleo. Todos os que há no mercado contém aditivo EP, que prejudica os sincronizadores. Eu uso já a um bom tempo o óleo Ursa ou MD 400 (Petrobrás) 40 monoviscoso. Ah - você vai dizer - o óleo de caixa é 90 e esse é 40, muito menos!
Não!
Apenas por uma questão de nomenclatura, um óleo 40 de motor equivale, em viscosidade, a um óleo 80 de caixa. Informações sobre isso constam no site dos fabricantes de óleo e acho que até na embalagem do mesmo.

Roesner:
Pode usar sem medo óleo de motor monoviscoso SAE40 (que equivale a 80 para câmbio) ou SAE50 (que equivale a 100 para câmbio). Temos vários carros aqui utilizando este recurso, e até houve um caso recente, em que a roda livre escapava com freqüência, depois da troca, praticamente desapareceu o problema e as trocas de marchas ficaram até melhores.

 

 

ATENÇÃO: Não é recomendável o uso do aditivo Molykote nas caixas de cambio DKW

 

Jorge Luiz:

Usar Molykote no óleo da caixa não é recomendável pois o mesmo possui bissulfeto de molibdênio. É o enxofre dos óleos extrema pressão EP que estraga os componentes de latão da caixa de mudanças DKW. Diferencial do DKW não é hipóide, ou seja, não há off set entre o a linha de centro do eixo do pinhão e o diâmetro da coroa. Portanto, não existe alto deslizamento entre os dentes que demandariam um óleo extrema pressão.

O óleo extrema pressão tem aditivos a base de enxofre que atacam as peças de latão da caixa de mudanças. No DKW, temos os sincronizadores e os porta-molas da roda-livre que são de latão.

Deve-se usar óleo mineral puro ou isento de enxofre. MOLYKOTE tem bissulfeto de molibdênio que é um composto de enxofre.

No grupo de discussão "toyoteiros" na Internet, o engenheiro Rogério Fior explica como o bissulfeto de molibdênio atua sobre os sincronizadores:

 

Molicote é um aditivo sólido feito com partículas de molibdênio que altera as propriedades e viscosidade do óleo . Como o bissulfeto de molibdênio é um excelente lubrificante de escorregamento, este em contato com alguns óleos de linha hipoidal (óleos de diferencial SAE 90 ou SAE 120) produz excelentes propriedades p/ lubrificação de engrenagens sob ação de pressão extrema assim como luvas de esforço (cruzetas e homocinéticas). É super recomendado p/ usos em diferenciais simples sem bloqueios por escorregamento (bloqueio permanente) assim como misturado em graxas p/lubrificação de cruzetas e árvore de transmissão (cardã).

Molicote não é indicado de maneira alguma p/ caixas de câmbio que utilizem anéis sincronizadores (sincronizados) pois altera a viscosidade do óleo. O problema é que o bissulfeto de molibdênio é um "sólido" e com o tempo a degradação do próprio produto vai formando um filme (borra) cada vez maior e com maior rigidez (maior calibre). No caso dos dentes das engrenagens isso não tem problema pois a folga que eles tem toleram bem este espessamento. O problema maior é que dentro da caixa existe os anéis sincronizadores que funcionam por deslizamento e possuem folgas extremamente pequenas. Quando estas folgas necessárias p/o bom funcionamento do conjunto são "encerradas" a capacidade de acoplamento no tempo correto da engrenagem ao conjunto é prejudicada e a caixa começa a desengatar marcha; na mudança "arranha" e com o tempo acaba por prejudicar o conjunto em função do desgaste prematuro das engrenagens.

 

No tempo das "caixas secas" Molicote fazia milagres pois tirava roncos e fazia o mesmo durar muito mais, pois não havia estes sincronizadores. Note que p/ a caixa funcionar corretamente a viscosidade do óleo é levada em consideração p/ o correto deslizamento destes anéis...

Por sugestão recomenda-se utilizar Militec no motor (principalmente por causa da turbina), nas caixas (câmbio e reduzida), nos diferenciais (os 2) e pode-se misturar com graxa a base de sabão de lítio p/ lubrificar as cruzetas e a árvore de transmissão.

NÃO se pode utilizar Molicote nem no motor nem nas caixas de câmbio pelas razões apresentadas acima.

 

 Militec não é a mesma coisa que Molicote.

Militec é um complemento utilizado junto ao óleo já que ele não altera as propriedades do óleo lubrificante e sim produz um filme que reveste e elimina a rugosidade do material metálico (superfícies das engrenagens, cilindros, anéis, enfim qualquer peça metálica que seja envolvida por ele).

Quando eu falo de Militec (ACM 100R aqui nos EUA) é porque é um dos produtos disponíveis no mercado p/ o consumidor comum que atua como um excelente condicionador de metais e não influencia nas propriedades do óleo utilizado. Apenas utiliza o óleo como meio de transporte até o ponto de contato, reduzindo o rugosidade do metal e conseqüentemente seu atrito e temperatura no ponto, reduzindo assim o desgaste da peça.

Militec e Molicote podem atuar juntas sem problemas nos diferenciais, nos rolamentos, cruzetas e árvore de transmissão (graxa) e na redução do guincho mecânico sem problemas.

O importante é vc utilizar seu óleo de confiança e seguir a recomendação do fabricante do automóvel. Lembre sempre que Militec é um condicionador de metais e não aditivo, e Molicote é um aditivo que altera as propriedades do óleo (viscosidade).

 

============================================================================================

 

Alerta do Site: Cuidado onde comprar o produto, pois tem muito Militec falsificado no mercado brasileiro.

 

                                                                                                 página anterior